LIVRO TRAÇA PERFIL DAS MULHERES NA POLÍTICA E DO NEPOTISMO NO PARANÁ

livronepmulheresO livro "Nepotismo, Parentes e Mulheres", organizado pelo professor Ricardo Costa de Oliveira, discute o poder no Paraná. (Foto: Marcos Takahara)Mulheres que fizeram e fazem parte da política paranaense participaram do lançamento do livro “Nepotismo, parentesco e mulheres”, nessa terça-feira (13), em Curitiba. Entre elas estiveram a ex-vereadora e ex-deputada federal Clair da Flora Martins (primeira paranaense eleita para a Câmara dos Deputados), a atual vice-prefeita da cidade, Míriam Gonçalves, e a vereadora Professora Josete.

A obra é uma coletânea de 12 estudos elaborados por 18 autores paranaenses e organizada pelo cientista social e professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR) Ricardo Costa de Oliveira. “É uma leitura necessária para compreender as tramas da sociedade influenciada pela hereditariedade (relações de parentesco) na política”, observou a vice-prefeita, que até sua posse atuava como advogada trabalhista e sem experiência anterior em gestão pública.

Feminismo e esquerda

Segundo Míriam, “é impossível ser feminista sem ser de esquerda” porque a afirmação do protagonismo feminino depende da contestação das estruturas e das práticas que colocam as mulheres no papel de coadjuvante. “Quanto maior o cargo que elas ocupam, tanto mais ela ainda é confrontada por atitudes machistas”, completou. Ela revelou que considera a possibilidade de transformar em livro seus quatro anos como gestora municipal.

Para a também advogada Clair Martins, a importância do livro está no fato de “trazer à luz uma história pouco registrada por ter começado a se desenrolar num período fortemente patriarcal”. Professora Josete, que foi eleita para mais um mandato, defendeu a importância de os eleitores escolherem mais mulheres como representantes políticas e, assim, ampliar a presença feminina nos parlamentos.

Autor do texto sobre a presença feminina na Câmara Municipal de 1947 em diante e também vereador por 30 anos, Jorge Bernardi acredita que a iniciativa editorial tende a valorizar e ampliar papel das chamadas minorias na política. Mesmo não estando mais no cargo a partir de primeiro de janeiro, não perde o interesse pelo setor. Faz parte dos seus planos publicar um estudo sobre a participação de representantes negros na Casa.

 prof. Reginaldo Polesi

Veja as fotos do lançamento do livro abaixo:

Mais Lidas