VEREADORES PROPÕEM SEGURO PARA QUEM USA ESTACIONAMENTOS PÚBLICOS

estarPela proposta dos vereadores Jorge Bernardi e Mestre Pop, o cartão do EstaR terá que oferecer um seguro aos motoristas. (Foto: Urbs)

 

Os vereadores Jorge Bernardi (REDE) e Mestre Pop (PSC) defenderam na Câmara Municipal, por meio da proposição número 031.00036.2016, que a Prefeitura de Curitiba desenvolva um cartão ou sistema capaz de prever um seguro para quem usa os serviços de estacionamento em bens públicos. A ideia é que o cliente possa optar entre um cartão normal (o que já é ofertado atualmente) e o cartão com seguro. De acordo com o substitutivo geral, o cartão com seguro oferecerá cobertura, no mínimo, contra roubo ou furto total ou parcial.

Projeto relevante

Além disso, a apólice de seguro coletivo poderá estabelecer uma franquia que será paga pelo proprietário do veículo sinistrado. Para o recebimento da indenização, o motorista deverá comprovar o uso do cartão de "EstaR" específico para estacionar nas ruas de Curitiba. A Prefeitura, segundo o Mestre Pop, arrecada R$ 15 milhões por ano com o estacionamento regulamentado, "e pode muito bem arcar com um seguro que não deixe o contribuinte na mão quando houve o furto do carro". A proposta original do projeto, é do vereador Mestre Pop, que aceitou uma emenda do colega Jorge Bernardi, para deixar a proposição conforme a legislação atual.

Ainda de acordo com a proposição, a apólice de seguro poderá estabelecer uma franquia que será paga pelo proprietário do veículo sinistrado. Tanto Mestre Pop quanto Bernardi propõem, ainda, que a Prefeitura tem liberdade para criar tecnologias de controle d e uso do cartão do "EstaR" e. também,  para evitar possíveis fraudes. A proposição surgiu por causa de um levantamento da Polícia Civil do Paraná que mostra o crescente número de ocorrências com veículos estacionados nas ruas da cidade. No substitutivo, os dois vereadores explicam que a proposição é uma importante ação que faz de Curitiba uma cidade que "zela e e trata com dignidade os seus cidadãos e contribuintes". Devido à relevância do tema, o projeto deve ser votado no plenário da Câmara Municipal de Curitiba já nesta segunda-feira (12).

Mais Lidas