CÂMARA E FAO PROMOVEM AUDIENCIA PUBLICA SOBRE LEGUMINOSAS

GraosAs leguminosas são os prinicpais alimentos da humanidade hoje. A Câmara e a FAO vão debater a importância desses alimentos para o homem.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Por iniciativa do vereador Jorge Bernardi, líder da oposição, e com o apoio da FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura), a Câmara Municipal de Curitiba promove  no dia 23 de novembro “Audiência Publica” sobre as Leguminosas com o tema “#amofeijão. Sementes Nutritivas para um Futuro Sustentável”.  O evento que acontece das 14 as 18 horas no anexo II do Legislativo Curitibano vai celebrar o “Ano Internacional das Leguminosas” e quer com a iniciativa, valorizar o setor produtivo, o comercio de grãos comestíveis e  incentivar o consumo das sementes como alimentação saudável. O objetivo é mostrar que  as plantas leguminosas como feijões, lentilhas, soja, Fava,, broto de alfafa, amendoim, grão de bico e ervilhas são alimentos  ricos em proteínas e que tem papel importante no combate e mitigação da fome no Brasil.

ANO DAS LEGUMINOSAS

Ao declarar 2016  como “Ano Internacional das Leguminosas”, a ONU, através da FAO - Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura, incentiva atividades colaborativas com governos, empresas e organizações não governamentais para aumentar a consciência pública sobre os benefícios nutricionais destes grãos, sobretudo como parte da produção sustentável de alimentos voltados para a segurança alimentar e nutrição. Ingeridas pelos homens e animais  e cultivadas por civilizações em todo o mundo por mais de 10 mil anos,  as leguminosas representam uma vasta família de plantas, incluindo mais de 727 gêneros e mais de 19 mil espécies. E são vastamente domesticadas pelo homem como forrageiras utilizadas para cobrir e adubar solos das lavouras.

Segundo Valter Bianchini, Oficial Nacional da FAO, Unidade Sul do Brasil, eventos envolvendo várias atividades em torno das leguminosas em todo o Mundo, “ criam oportunidades para facilitar trocas de experiências técnicas e conexões de negócio com esta importante cadeia produtiva de alimentos”. Para Bianchini as atividades destacando as leguminosas  “induzem o aumento da sua produção e consumo, ajudam a aprimorar as rotações de culturas nas lavouras, buscam novas tecnologias no setor e incentivam intercâmbios que possam melhorar o seu comércio local e mundial”, finaliza. Mais informações: www.fao.org

Mais Lidas