PREFEITURA MUDA INTEGRAÇÃO EM RUAS DA CIDADANIA E PREJUDICA PASSAGEIROS

terminal CuritibaPrefeitura dificulta a vida dos passageiros que precisam sair dos terminais enquanto aguardam os ônibus ou para fazer compras no comércio do entorno.
 
O vereador Jorge Bernardi (Rede), líder da oposição na Câmara, questionou o porquê de a Prefeitura promover mudanças na integração entre as Ruas da Cidadania e os terminais de ônibus anexos. Para Bernardi, a mudança, feita sem qualquer critério, causa enormes problemas aos passageiros, além de acarretar um valor extra na tarifa de quem precisar se ausentar do terminal enquanto aguarda o ônibus.
Na resposta, a URBS, empresa pública que gerencia os terminais, argumenta que a alteração foi necessária por conta da evolução dos processos de controle e acrescentou um pormenor curioso: que esta "seria uma tendência mundial" - sem, contudo, explicar em que parte do planeta existem ruas de cidadania e terminais de ônibus, um ao lado do outro, como dos de Curitiba. Para os passageiros, as mudanças são alvo de reclamações. Eles relatam a existência de falhas no sistema, que muitas vezes provocam o desconto de duas passagens ao se passar o cartão. Além da dificuldade imposta pelo sistema, há outra, que soa mesquinhez da Prefeitura: a obrigatoriedade do cartão transporte com créditos.
Mudanças desagradam
As mudanças feitas pela Prefeitura começaram a valer em março. Pelas novas regras, a integração entre as Ruas da Cidadania e os terminais de ônibus é feita com o cartão de passagem. Antes, para ir de um lugar a outro,  as liberações de saída eram feitas por um dos funcionários da Urbs, mediante o preenchimento de fichas cadastrais e controles de horários, que requeriam carimbo do serviço usado na Rua da Cidadania. No entanto, hoje, com as mudanças, o controle é feito pelo cartão transporte. O passageiro, ao sair do terminal, tem que buscar um "validador", que será usado na saída no terminal, outro  de tempo de uso dos serviços nas Ruas da Cidadania e mais um terceiro, que é o validador único para retorno ao terminal.
 
Essa mudança prejudica os passageiros dos terminais e das ruas da cidadania, pois obriga que todos tenham e estejam com cartões transporte com crédito para poder utilizar esse benefício. É sabido dos inúmeros serviços dispostos na Rua da Cidadania, inclusive, as próprias ruas fazem a distribuição de cartões transporte. Por isso, os usuários reivindicam que a integração volte à maneira como era antes (até 2015), que era feita por meio do preenchimento de guia e apresentação de documento na saída do terminal, carimbada nos postos utilizados e apresentada na volta, permitindo quem pagou a passagem com dinheiro, ou está sem crédito no cartão, possa usufruir da integração.

Mais Lidas