Sessão Ordinária do dia 17/02 – Falecimento de Jorge Wilheim

O SR. JORGE BERNARDI:- (v) Sr. Presidente, Srs. Vereadores. Quero registrar com muito pesar o falecimento do Sr. Jorge Wilheim, de oitenta e cinco anos e autor do primeiro Plano Diretor de 1965, que fez com que esta Cidade se transformasse de uma pequena capital provinciana, de um país de terceiro mundo do Hemisfério Sul, em uma cidade conhecida mundialmente pelo seu planejamento urbano Jorge Wilheim. 1997, através da Comissão de Urbanismo e Obras Públicas, realizamos aqui uma série de seminários todas as quintas-feiras, discutindo o Plano Diretor de Curitiba. Esses seminários embasaram posteriormente o novo Plano Diretor que foi aprovado por esta Casa em 2004. Naquela oportunidade, entre outras personalidades que trouxemos e que estavam na história do panejamento urbano de Curitiba, entre elas o Ex-prefeito e Ex-governador Jaime Lerner, o Ex-prefeito Ivo Arzua, que foi quem fez o Plano Diretor de 1965, o Ex-prefeito Maurício Fruet. Trouxemos também o Arquiteto Jorge Wilheim. Alguns vereadores mais antigos desta Casa: Jairo Marcelino, Tito Zeglin, Aldemir Manfron, provavelmente lembrem desse período em que durante dois meses debatemos o Plano Diretor. O atual Prefeito Gustavo Fruet era Vereador de Curitiba também, e lembro-me muito bem de que ele sentava sempre na primeira fila no nosso seminário. Quero lamentar profundamente a morte do Jorge Wilheim e lembro-me também que durante a sua exposição sobre o Plano Diretor de Curitiba, ele disse o seguinte: quando fizemos o Plano Diretor de Curitiba, na mesma época fizemos também o Plano Diretor de Joinville. O de Joinville era um pouco mais arrojado, mais inovador do que o de Curitiba. Só que houve uma diferença muito grande entre o de Curitiba e o de Joinville: enquanto que o de Joinville permaneceu na gaveta, não se materializou, não se tornou algo palpável, o de Curitiba se transformou nesse modelo de planejamento e de cidade que temos. Talvez até o regime autoritário da época tenha contribuído para que Curitiba tenha tido um modelo de planejamento e que se transformou em referência nacional e até internacional. Mas hoje estamos vivendo uma nova era. Nós teremos, neste ano, que votar, deliberar sobre a revisão do Plano Diretor. E V.Exa, Vereador Jonny Stica, como Presidente da Comissão da Urbanismo, tem questionado de uma maneira muito responsável o Ippuc, que é o órgão que foi criado naquela época, justamente para implementar e fiscalizar a execução do Plano Diretor sobre o andamento dos trabalhos. Acredito que será um ano muito útil para esta Cidade e já, no meu ponto de vista, (D) estamos atrasados nesta discussão. Então, Sr. Presidente ao encerrar esta minha participação nesta manhã eu pediria em homenagem ao Arquiteto e Urbanista Jorge Wilheim, de origem judia, italiana. Foi Secretário de Urbanismo e Planejamento da Cidade de São Paulo, em dois governos de Mário Covas e Martha. Além do nosso Plano Diretor de Curitiba e outras Cidades, ele fez os Planos Diretores de Natal, Campinas e várias Cidades brasileiras. Transformou a própria Cidade de São Paulo e estava ativamente. Morreu em consequência de um acidente. Eu quero pedir que façamos um minuto de silêncio por esse grande brasileiro, que nos deixou um legado muito importante para a Cidade de Curitiba. E dizer que entre outros aquelas série desse seminário que realizamos em 1997, tínhamos a participação dos ex-Vereadores Jorge Samek e Borges dos Reis. Obrigado.