Elogio ao Secretário de Saúde

O SR. JORGE BERNARDI:- Quero agradecer e parabenizar a Vereadora Noemia Rocha, parabenizar o Secretário Massuda pelo excelente trabalho que está fazendo frente a essa Secretaria de Saúde e dar o meu depoimento pessoal. No último sábado, a minha sogra, que tem quase setenta anos, de madrugada ficou doente. Liguei para aquelas ambulâncias, o SAMU, e fui prontamente atendido; isso eram 4h da manhã, minha mulher acompanhou a minha sogra e foi muito bem atendida por um médico de Ruanda. Então, tenho esse depoimento, foi a primeira vez que isso aconteceu. Mas, Secretário, tenho uma pergunta muito importante e gostaria que o senhor me respondesse. No Hospital do Trabalhador tem uma moça de vinte e quatro anos que sofreu um acidente em dezembro, foi operada, no dia 30 de dezembro foi declarada a morte cerebral dela, no dia 1º de janeiro os médicos foram tirar os órgãos dessa moça, que se chama Glenda Marçal. No momento em que estavam retirando os órgãos, o anestesista percebeu que ela estava respirando. Ele parou todo o procedimento e a moça está viva até hoje lá, e espero que ela melhore, já que tem duas crianças pequenas. Mas fiquei estarrecido ao ouvir do Secretário de Saúde do Estado, num evento que Vossa Senhoria estava, e estava o Ministro da Educação, o Ministro da Saúde, o Prefeito, citando o caso da Glenda Marçal, ele disse: "Se fosse em qualquer outro hospital de Curitiba, eles teriam tirado os órgãos da Glenda." Então, pergunto: essa declaração do Secretário de Saúde do Estado é verdadeira? Aqui, em qualquer outro hospital, eles teriam retirado os órgãos da Glenda? E também gostaria de perguntar se essa, na sua opinião, não foi uma declaração infeliz de quem não está preparado para exercer um importante cargo, que é o de Secretário de Saúde do Estado. Essa é a minha indagação. Mais uma vez, parabenizo-o pelo seu trabalho e o da sua equipe. Muito obrigado.